terça-feira, setembro 03, 2013

Viver-Bem/ Bem Estar

Viver-Bem/ Bem Estar


Aprender a rir de si mesma, saber cair e levantar e ser otimista transforma seu dia a dia

A maneira como você encara a vida é uma escolha totalmente sua. Você pode ficar com raiva ou respirar e tomar a atitude correta. Que tal uma transformação?


Ser otimista e resiliente só aumenta as  possibilidades ao seu redor
Foto: Getty Images
Passar por dificuldades e chateações não é exclusividade de ninguém. De um jeito ou de outro, todo mundo encara algum tipo de problema na vida. O que faz a diferença é o modo como cada pessoa lida com as situações. Exemplo: recebeu uma crítica pesada do seu chefe? Você pode escolher entre ficar com raiva, ter vontade de pedir demissão na hora ou parar para pensar se o que ele falou pode ajudar você a se tornar uma profissional melhor. Investindo num bom diálogo com ele, você pode conseguir dicas de bons cursos para fazer ou ajuda para melhorar seu rendimento. Ser otimista e resiliente (não se deixar abater) só aumenta as  possibilidades ao seu redor. “Também é um jeito de se tornar mais feliz, pois, mesmo sofrendo os impactos que a vida traz, é possível transformar isso em força para levantar e seguir adiante”, lembra a psicóloga Miriam Barros, de São Paulo. Aquele velho ditado que manda fazer do limão uma limonada é a pura verdade.

Hora de se superar!
Algumas pessoas nascem com uma maior ou menor sensibilidade ao sofrimento mas, independentemente da herança genética, é possível se tornar mais resiliente ao longo da vida por meio do contato com a família e das experiências. Procure desenvolver em você:
- Esperança de que as coisas podem melhorar.
- Otimismo na forma de enxergar a realidade.
- Persistência diante dos obstáculos do cotidiano.
- Tolerância a frustrações.
- Autoconfiança e autoestima sempre positivas.
- Flexibilidade.
- Controle dos impulsos e capacidade de administrar as emoções.

Você sabia?
Emprestado da física, o termo resiliência significa o poder que um determinado material possui de se recompor após sofrer um choque (pense numa esponja que é apertada e, em seguida, volta ao normal). Na psicologia, a resiliência é utilizada para descrever a capacidade que as pessoas têm de sofrer decepções, traumas, doenças e, depois, se recuperar
.