quinta-feira, julho 25, 2013

PILATES NO COMBATE À DEPRESSÃO

PILATES PODE AJUDAR NO COMBATE À DEPRESSÃO


Método regula o funcionamento do cérebro e oferece mais autoestima

Há muito tempo especialistas vêm pesquisando sobre os efeitos do exercício físico não só no corpo, mas, principalmente, no cérebro. Estudos coordenados pelo Dr. John Ratey, da Faculdade de Medicina de Harvard, têm demonstrado que exercício físico e métodos como Pilates podem representar um meio eficaz e natural de regular o funcionamento do cérebro de forma completa, contribuindo para combater algumas doenças mentais, entre elas a depressão.

EXERCÍCIO FÍSICO FAZ BEM PARA AS EMOÇÕES

Os estudos sobre os transtornos de humor, embora ainda não tenham revelado a causa das doenças, já apresentam grandes avanços na descrição da atividade cerebral ligada a elas. Hoje sabemos, em grande parte graças às pesquisas sobre depressão, os efeitos positivos que a prática de exercícios faz pelo cérebro.
Autor de diversas publicações sobre o funcionamento do cérebro, John J. Ratey, em seu livro "Corpo ativo, mente desperta - Como o exercício melhora o desempenho do cérebro" (ed. Objetiva), revela que o exercício físico melhora as conexões do cérebro e regula todos os neurotransmissores (substâncias químicas que permitem que o impulso nervoso passe de um neurônio a outro), ajustando a química cerebral como um todo. O exercício afeta tantas variáveis no cérebro que é quase impossível isolar seu efeito específico em uma parte dele, como gostariam os cientistas.
Por ter uma atuação tão abrangente, o exercício físico já vem sendo usado como tratamento de primeira linha contra a depressão, em países como a Grã-Bretanha. Infelizmente, em outros lugares do mundo, como os Estados Unidos e o Brasil, ainda é pouco utilizado para este fim.
Ainda que não se possa prescrever o exercício físico de maneira geral e, especialmente, o método Pilates no combate à depressão, certamente alguns de seus sintomas podem ser, em muito, amenizados com sua prática.
Entre os benefícios da prática regular do método Pilates estão:
  • melhora da autoestima
  • aumento do vigor físico e da disposição
  • maior consciência corporal
  • aumento da capacidade respiratória
  • diminuição do estresse
  • maior capacidade de relaxamento consciente
Todos esses efeitos por si só já garantem um caráter preventivo no que diz respeito à prevenção de estados depressivos. Sem falar nos efeitos sobre o corpo que o Pilates também oferece, como melhora da força e da flexibilidade, menor gasto de energia, movimentos mais graciosos e fluentes, mais saúde e, consequentemente, mais felicidade. Que é o que todos nós buscamos!