Pular para o conteúdo principal

SAÚDE











 Seja Bem-vindo
                                      Suor na Medida - Hiperidrose
Não existem fórmulas secretas quando o assunto é o tratamento para o suor excessivo.
Cada caso deve ser avaliado individualmente pelo especialista, que levará em conta se
o quadro é primário ou secundário, as partes do corpo acometidas e a frequência
que o suor se manifesta. Outros fatores importantes são: o quanto afeta a qualidade
de vida do paciente, bem como o histórico familiar e estado geral de saúde do paciente.

As indicações variam entre tratamentos menos invasivos – como medicamentos tópicos,
ou via oral que inibem a ação da glândula, aplicações de Toxina Botulínica (método que
bloqueia o estímulo das glândulas sudoríparas) - ou mais invasivos, cirúrgicos (remoção
das glândulas e, intervenção do nervo da cadeia simpática).

Conheça as opções:

Antitranspirantes: geralmente consistem o primeiro recurso utilizado para reduzir o suor.
As indicações podem variar entre fórmulas manipuladas ou fabricadas com diferentes
ativos, principalmente os sais de alumínio. São opções seguras e facilmente disponíveis.

Aplicações de Toxina Botulínica: administradas em consultório médico, as injeções da
toxina botulínica aliviam os sintomas da hiperidrose, bloqueando o estímulo as glândulas
sudoríparas, consequentemente minimizando a produção de suor, por períodos de até
12 meses, em média 8 meses. Consiste de um dos métodos mais indicados, seguro
principalmente para aqueles que não querem se submeter à uma cirurgia ou quando
a hiperidrose está localizada ou incomoda mais em uma área específica.

Iontoforese: trata-se de um dispositivo minimamente invasivo que emite uma corrente
eletromagnética de baixa intensidade. Aplicada sob a pele em locais específicos,
combate o suor.

Simpatectomia: consiste em um processo cirúrgico em que o nervo responsável por
transmitir os estímulos para secreção do suor é cortado. É um procedimentos com boas
taxas de sucesso. O principal efeito colateral da cirurgia é o surgimento do suor
compensatório, ou seja, manifestações de sudorese em outras partes do corpo.

Aspiração das glândulas:em casos de hiperidrose axilar, na qual as glândulas
sudoríparas são aspiradas através de pequenas cânulas, sendo necessário uso
de anestesia local.

Converse com o seu médico, ele poderá indicar a melhor opção e esclarecer suas
dúvidas a respeitos dos tratamentos disponíveis.

Postagens mais visitadas deste blog

DESENHO DE BONECAS-MENINAS-IMAGENS

DESENHO DE BONECAS-MENINAS-IMAGENS-





























































atores (delícias!)

CELEBRIDADES
Descamisados: atores (delícias!) tiram a camisa em nome de seus personagens no cinema
Rodrigo Santoro Claro que não poderia faltar uma beleza nacional, pois não só de tanquinhos gringos é feito o cinema. Rodrigo encantou a mulherada (e Cameron Diaz) no filme "As Panteras Detonando".

Kellan Lutz
Ele é mais que um rostinho bonito. É também um corpaço lindo. Essa outra delícia da saga "Crepúsculo" tira a camisa em cenas do longa épico "Imortais". E aguardem que vem mais por ai! Em 2014 ele será a estrela de "Hércules".











Justin Timberlake Com mais fama de bom moço do que de gostosão, no filme "Amizade Colorida" Justin mostra que pode arrancar mais que boas risadas de Mila Kunis. Com o torso bem definido, a gente não duvida!
















poemas-frases-pensamentos-Síndrome do Pânico

poemas-frases-pensamentos
Síndrome do Pânico

Vamos, não chores.
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.

O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.

Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis carro, navio, terra.
Mas tens um cão.

Algumas palavras duras,
em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o humor?

A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.

Tudo somado, devias
precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho.

Carlos Drummond de Andrade

(Via Geraldo Magno)