Pular para o conteúdo principal

Evite rugas

BEM ESTAR

Evite rugas com exercícios para definir a musculatura do pescoço

O pescoço simboliza a comunicação entre o racional e o emocional por uma razão óbvia – liga a cabeça ao coração. Por isso merece tratamento à altura

Importante aliada
Ainda falando em prevenção, a ginástica facial precisa ser considerada. “A prática faz com que a musculatura do rosto, do pescoço e do colo fique mais rígida. Por meio dos movimentos, as fibras se formam e o músculo encorpa, deixando o contorno do rosto definido e suavizando rugas”, atesta Bartira Bravo, especialista em ginástica facial e referência na área há 22 anos. Ela conta que o ideal é começar a fazer os exercícios entre os 25 e os 30 anos, quando ainda não surgiram os primeiros sinais de flacidez. Mas, em todas as idades, as pessoas que iniciarem a prática poderão notar sensível melhora. “A musculatura da face e do pescoço é superficial e fica logo embaixo da pele, por isso reage aos estímulos; mas eles precisam ser diários”, diz. A seguir, veja uma sequência montada por Bartira, executada pela atriz Débora Gomez.

O pescoço simboliza a comunicação entre o racional e o emocional por uma razão óbvia – liga a cabeça ao coração. Por isso merece tratamento à altura



Coloque a ponta da língua no céu da boca, deixe os dentes superiores quase encostados nos inferiores e os lábios quase fechados. Apoie as mãos fechadas em punho na parte inferior do queixo. Com a menor força possível, tente abrir a boca. Sinta a resistência das mãos. Conte até 30. Faça apenas 1 vez.


Coloque a ponta da língua no céu da boca, deixe os dentes superiores quase encostados nos inferiores e os lábios quase fechados. Apoie as mãos fechadas em punho na parte inferior do queixo. Com a menor força possível, tente abrir a boca. Sinta a resistência das mãos. Conte até 30. Faça apenas 1 vez.


Faça um sorriso largo, com a boca semiaberta, com os lábios encobrindo os dentes, e conte até 10. Volte devagar contando até 6.Repita o exercício 5 vezes.


Com a língua no céu da boca, leve os cantos da boca para baixo, em diagonal, sem apertar os dentes. Segure contando até 10. Volte devagar. Repita 5 vezes.



Faça uma "boca de peixe", aberta, e conte até 12. Volte devagar contando até 6. Repita o movimento 5 vezes.

Coloque a língua no céu da boca, bem atrás. Sorria forte, segurando o sorriso com o pescoço. Conte até 10. Volte devagar contando até 6. Repita o exercício 5 vezes


Postagens mais visitadas deste blog

DESENHO DE BONECAS-MENINAS-IMAGENS

DESENHO DE BONECAS-MENINAS-IMAGENS-





























































atores (delícias!)

CELEBRIDADES
Descamisados: atores (delícias!) tiram a camisa em nome de seus personagens no cinema
Rodrigo Santoro Claro que não poderia faltar uma beleza nacional, pois não só de tanquinhos gringos é feito o cinema. Rodrigo encantou a mulherada (e Cameron Diaz) no filme "As Panteras Detonando".

Kellan Lutz
Ele é mais que um rostinho bonito. É também um corpaço lindo. Essa outra delícia da saga "Crepúsculo" tira a camisa em cenas do longa épico "Imortais". E aguardem que vem mais por ai! Em 2014 ele será a estrela de "Hércules".











Justin Timberlake Com mais fama de bom moço do que de gostosão, no filme "Amizade Colorida" Justin mostra que pode arrancar mais que boas risadas de Mila Kunis. Com o torso bem definido, a gente não duvida!
















poemas-frases-pensamentos-Síndrome do Pânico

poemas-frases-pensamentos
Síndrome do Pânico

Vamos, não chores.
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.

O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.

Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis carro, navio, terra.
Mas tens um cão.

Algumas palavras duras,
em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o humor?

A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.

Tudo somado, devias
precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho.

Carlos Drummond de Andrade

(Via Geraldo Magno)