terça-feira, julho 30, 2013

BEM ESTAR- otimismo

 BEM ESTAR-VIVA MELHOR

Saiba como usar o otimismo a seu favor

O otimismo é a saída para lidar com os desafios do dia a dia. Descubra como ser positiva na medida certa e viva melhor

e
otimismovidabemestar-20379
Veja como o otimismo pode mudar a sua vida
Toda a vez que você se vê diante de desafios, o negativismo toma a dianteira e projeta no horizonte os piores cenários possíveis? Pois saiba que o otimismo é a chave para lidar com qualquer desafio da vida moderna, lembrando sempre, porém, que ele não pode pender para uma supervalorização do pensamento positivo e que os problemas não devem ser colocados debaixo do tapete. Acima de tudo, o importante é confiar na própria capacidade de abrir os caminhos. Veja a seguir como usar o otimismo a seu favor - e na medida certa!

Otimismo e sua saúde
Inúmeras pesquisas científicas comprovam que a propensão a ver o lado luminoso das situações e acreditar que os reveses da vida são passageiros está ligada ao fortalecimento do sistema imunológico e à motivação interior para superar a adversidade. A atitude oposta carrega uma série de implicações bem sombrias. "As consequências do pessimismo podem ser extensas e desastrosas: humor depressivo, resignação, menos sucesso nos empreendimentos, saúde física frágil e até depressão", aponta a psicóloga Lidia Weber, professora da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Na medida
Apesar de enaltecer os ganhos de se mirar a face sorridente da vida, a estudiosa alerta para a versão "poliana" do otimismo, da qual devemos desconfiar. "Ser otimista inclui conhecer a si mesma e as variáveis que controlam nosso comportamento, ou seja, conhecer também os limites do real. Todas as pessoas do mundo não podem ser boazinhas e maravilhosas 24 horas por dia", ela contesta e acrescenta: "O mais importante é saber que se eu faço as coisas de forma correta, se eu me esforço, consigo obter coisas boas. Isso é otimismo do ponto de vista da psicologia positiva", ela atesta.

Estilos de vida
Professor da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, o dr. Martin E. P. Seligman é o grande mentor dessa corrente da psicologia que enfoca a busca da plenitude e não simplesmente o alívio do sofrimento psíquico. "Os otimistas têm atitudes e estilos de vida mais saudáveis. Eles acreditam que suas atitudes são importantes, enquanto os pessimistas acham que são impotentes e que nada do que possam fazer adiantará", ele escreve na obra Florescer - Uma Nova Compreensão sobre a Natureza da Felicidade e do Bem-Estar (Objetiva).

Há controvérsias
Mas até que ponto essa equação nos impediria de desenvolver doenças? A influência do otimismo na prevenção e na cura de enfermidades vem sendo debatida por cientistas e intelectuais. Segundo Seligman, estudos mostram que o otimismo é um excelente escudo contra doenças cardiovasculares, além de suavizar gripes e resfriados. Entretanto, pouco pode fazer para afugentar males gravíssimos, como os tipos mais agressivos de câncer.

Ponto negativo
Os pontos fracos do otimismo são evidentes para o psicólogo Christopher Peterson, da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos. Ele insiste que o entusiasmo desmedido pode levar o indivíduo a ignorar os riscos e a criar falsas expectativas. "Essa postura faz com que as pessoas negligenciem medidas básicas de promoção e manutenção da saúde. Além disso, a ênfase no pensamento positivo é um fator de distração. Por causa dela, muitos deixam de fazer planos concretos para atingir seus objetivos"