quarta-feira, junho 12, 2013

Musicoterapia

Somente a quinze anos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu a importância e eficácia da musicoterapia em tratamentos de saúde; entretanto há séculos a música é usada para esses fins, o registro mais antigo é do filósofo Avicena (980-1031), que receitava canções para aliviar dores.
musicoterapia
Atualmente, existem clínicas que são especializadas em musicoterapia; a terapia trabalha com fatores pedagógicos e terapêuticos e pode ajudar em casos de reumatismo, parkinson, fibromialgia, esclerose múltipla, disfunções vocais, depressão, insônia, pânico, problemas respiratórios e outras doenças.
A musicoterapia causa um efeito no organismo que se dá pela vibração do som, e que desbloqueia o sistema nervoso, ativa o sistema glandular, leva ritmo ao sistema cardiopulmonar, libera tensões musculares e coloca em movimento o sistema metabólico-locomotor.
As sessões podem durar entre meia e uma hora, a sequência de ações pode variar de acordo com cada caso. Para obter melhora no quadro de saúde, devem ser realizadas no mínimo 12 sessões, esse número pode variar conforme o ambiente.