Pular para o conteúdo principal
BEM ESTAR- SAÚDE
MEDICINA ALTERNATIVA

Quiropraxia: a terapia que cuida da sua coluna e alivia a dor de cabeça

O tratamento com quiropraxia identifica problemas na coluna vertebral e alivia os problemas corrigindo os desvios. Ele alivia até a dor de cabeça


O quiropraxista usa as mãos para remover interferências que desajustam a coluna vertebral
Assim como um carro, o corpo humano também tem uma mecânica. Para funcionar a todo vapor, ele deve estar bem alinhado. Se isso não acontece, o corpo acende o sinal vermelho e as dores aparecem. "O papel da quiropraxia é justamente identificar problemas na coluna e resolver os sintomas do corpo causados por eles", explica o quiropraxista Luiz Heihati, da clínica Quirovida, de São Paulo. Saiba mais sobre esse tipo de tratamento:

O que é quiropraxia?

É um tratamento que detecta e corrige problemas na coluna vertebral. O quiropraxista usa as mãos para remover essas interferências por meio de ajustes na coluna, para que o corpo funcione de forma plena. A quiropraxia também atua de forma preventiva.

Pessoas de qualquer idade podem fazer esse tratamento?

Qualquer pessoa pode se tratar com a quiropraxia. O que muda é a técnica que será determinada pelo quiropraxista para cada paciente.

Quanto tempo leva para a recuperação?

Como cada corpo responde de uma forma, é impossível prever um tempo exato de recuperação. No entanto, uma única sessão pode trazer grandes resultados.

Como é feito o tratamento?

É realizado por meio de ajustes específicos na coluna, com o objetivo de corrigir os desvios e remover os obstáculos que dificultam a chegada dos estímulos nervosos a certas partes do corpo, como braços, pernas e órgãos.

Por que problemas na coluna provocam dor de cabeça?

As atividades cotidianas, os movimentos repetitivos e a postura incorreta podem fazer a coluna cervical (região do pescoço) perder seu alinhamento. Isso provoca uma interferência na raiz dos nervos, impedindo que eles transmitam os estímulos nervosos normalmente. Como alguns nervos que saem da cervical se comunicam enxaquecacom estruturas da cabeça, é ela quem sofre as consequências e emite, como aviso, o sinal de dor.

Cuidado com os remédios!

Um erro comum dos pacientes com enxaqueca é tomar medicamentos em excesso. "O uso contínuo de analgésicos enfraquece o sistema antidor do nosso corpo, o que deixa o problema ainda mais crônico", explica o médico Ariovaldo Alberto da Silva Junior, de Belo Horizonte (MG)
.

Postagens mais visitadas deste blog

DESENHO DE BONECAS-MENINAS-IMAGENS

DESENHO DE BONECAS-MENINAS-IMAGENS-





























































atores (delícias!)

CELEBRIDADES
Descamisados: atores (delícias!) tiram a camisa em nome de seus personagens no cinema
Rodrigo Santoro Claro que não poderia faltar uma beleza nacional, pois não só de tanquinhos gringos é feito o cinema. Rodrigo encantou a mulherada (e Cameron Diaz) no filme "As Panteras Detonando".

Kellan Lutz
Ele é mais que um rostinho bonito. É também um corpaço lindo. Essa outra delícia da saga "Crepúsculo" tira a camisa em cenas do longa épico "Imortais". E aguardem que vem mais por ai! Em 2014 ele será a estrela de "Hércules".











Justin Timberlake Com mais fama de bom moço do que de gostosão, no filme "Amizade Colorida" Justin mostra que pode arrancar mais que boas risadas de Mila Kunis. Com o torso bem definido, a gente não duvida!
















poemas-frases-pensamentos-Síndrome do Pânico

poemas-frases-pensamentos
Síndrome do Pânico

Vamos, não chores.
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.

O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.

Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis carro, navio, terra.
Mas tens um cão.

Algumas palavras duras,
em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o humor?

A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.

Tudo somado, devias
precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho.

Carlos Drummond de Andrade

(Via Geraldo Magno)